Promotor que investigava ataque a canal de TV no Equador e assassinado

29
0
COMPARTILHAR

César Suárez, um promotor especializado em crime organizado do Equador que investigava a invasão de homens armados ao canal de televisão TC, em 9 de janeiro, foi assassinado nesta quarta-feira (17) na cidade de Guayaquil.

Suárez tinha sido encarregado de determinar qual grupo criminoso esteve por trás da invasão do canal em plena transmissão de um programa ao vivo.

A procuradora-geral do país, Diana Salazar, publicou um vídeo em uma rede social no qual ela diz que vai pedir às forças de segurança para proteger as autoridades que estão fazendo seu trabalho.

A Procuradoria está investigando o local do assassinado, disse ela.

Crise de segurança no Equador

O país vive uma crise de segurança desde o começo do ano.

Os problemas mais graves começaram quando as autoridades do país se deram conta de que Fito, um líder da facção Los Choneros, havia fugido de uma prisão.

Em reação a isso, o presidente Daniel Noboa decretou estado de exceção no país no último dia 8.

No dia seguinte, as autoridades relataram a fuga de outro criminoso, Fabricio Colón Pico, um dos líderes da facção Los Lobos. Horas depois, homens armados e com os rostos escondidos invadiram os estúdios do canal de TV estatal TC Televisión, da cidade de Guayaquil. Durante a invasão, eles afirmaram que tinham bombas, e sons semelhantes aos de disparos foram ouvidos.

Quando os homens invadiram o local, um artefato explosivo foi colocado na recepção do canal.

Durante a transmissão, um homem com máscara no rosto chegou a encostar uma arma no pescoço de um apresentador.

As pessoas que estavam nos estúdios tentaram conversar com os homens armados. Foi possível ouvir uma mulher pedir para que eles não atirassem.

Depois de cerca de duas horas, a Polícia Nacional do Equador controlou a situação e capturou as pessoas que invadiram os estúdios.

Segundo o El País, autoridades acreditam que o investigador foi executado pelos Los Tiguerones, uma importante gangue por trás de grande parte da extorsão que ocorre em Guayaquil, a cidade mais populosa do país e onde a violência que cerca o Equador há três anos é mais sentida.

De acordo com o jornal El Universo, Suárez saía do complexo da Polícia Judiciária, onde ficava o seu escritório, quando foi seguido por desconhecidos que o atacaram em seu carro ao chegar à rua principal de Los Ceibos, no norte da cidade. Imagens do veículo com vários buracos de bala na janela do motorista foram divulgadas pela mídia local.

Fonte:sistema Globo

Imagem: Reprodução Tv

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui